Golpe do PIX no WhatsApp: o que fazer para denunciar e recuperar o dinheiro

Atualizado em 27/10/2023

Passo a passo para denunciar um golpe do PIX pelo WhatsApp
O que fazer caso não consiga o dinheiro de volta
Como denunciar uma tentativa de golpe do do PIX pelo WhatsApp

São cada vez mais comuns os Golpes no WhatsApp, o canal de comunicação mais popular do Brasil, pedindo transferências via PIX.

Caso você ou algum familiar tenha caído em um golpe do PIX no WhatsApp, saiba o que fazer para denunciar e tentar recuperar seu dinheiro:

Como denunciar um golpe de PIX

  1. Entre em contato com a instituição financeira de onde o PIX saiu imediatamente depois que descobrir o golpe e peça o bloqueio do dinheiro na conta de destino.
  2. Documente o golpe.
    • Capture uma imagem da tela (print screen) exibindo as conversas do dispositivo (celular ou computador).
    • Importante: evite bloquear ou denunciar o contato do golpista imediatamente pelo WhatsApp, pois isso poderá ocultar a conversa e impedir que você faça a captura de tela.
    • Descreva, em um relato cronológico e com o máximo de informações que puder, a sequência dos eventos que levaram ao golpe. É natural que, ao longo do tempo, detalhes e a ordem dos acontecimentos possam ser esquecidos.
    • SOS Golpe: preciso de ajuda para documentar um golpe do PIX
  3. Registre um Boletim de Ocorrência (B.O.) do golpe.
    • Na maioria dos Estados é possível fazer um boletim de ocorrência online para o Golpe do PIX. Encontre o link da delegacia virtual do seu Estado e o passo a passo para preencher o B.O clicando aqui.
    • Inclua no B.O. toda a documentação do passo anterior bem como o protocolo do MED.
    • Importante: fazer o Boletim de Ocorrência do golpe é fundamental, pois é por meio desse registro que a Polícia conduzirá a investigação do seu caso.
    • SOS Golpe: preciso de ajuda para fazer o B.O.
  4. Entre em contato com o banco responsável pela conta de destino do PIX (portando o B.O).
    • Se a entidade financeira de origem da transação PIX apresentar demora na realização do MED, é possível, munido do B.O., reportar simultaneamente o golpe à instituição de destino, solicitando o bloqueio imediato da conta que recebeu o PIX.
    • Se essa for uma instituição na qual você não possui conta, pode ser mais desafiador realizar esse procedimento, pois os canais de atendimento telefônico (SAC) geralmente se destinam aos clientes do banco. Nesse caso, contatar a Ouvidoria da instituição financeira de destino do PIX pode ser a melhor opção (o Bacen lista aqui o telefone dos canais de Ouvidoria dos bancos).
  5. Denuncie o golpista na rede social que o Golpe do Pix aconteceu
    • Whatsapp: preencha o formulário do próprio WhatsApp, explicando o que aconteceu e denunciando o número de telefone do golpista. Depois de preencher, acesse a conversa com o número desconhecido, clique no número de telefone e, em seguida, selecione ”Denunciar contato” > ”Denunciar e bloquear”.

      Após essas etapas, você não receberá mais chamadas nem mensagens do número bloqueado, e os indivíduos associados a esse número não conseguirão visualizar detalhes do seu perfil, como informações de “visto por último” e “online”, atualizações de status e sua foto de perfil.
    • Instagram: vá até o perfil da pessoa e, no canto superior direito, clique nos três pontinhos. Clique em denunciar, selecione ”Algo sobre essa conta” e depois de clicar em ”Outro motivo”, clique em ”Golpe ou fraude”.
    • Facebook: basta acessar o perfil ou a página que deseja denunciar, clicar nos três pontinhos sob a foto de capa, selecionar ”Obter apoio ou denunciar” e segur as instruções do facebook.

O que fazer caso não consiga reaver o dinheiro

Após seguir os passos para denunciar o golpe à instituição financeira de origem da transação PIX e ela ter acionado o MED (Mecanismo Especial de Devolução do PIX), a instituição para a qual o dinheiro foi transferido bloqueia imediatamente o valor na conta destinatária e tem um prazo de até sete dias para avaliar a solicitação de ressarcimento.

Se for comprovada a fraude e o montante ainda estiver na conta destinatária, o dinheiro será devolvido. Nesse caso, o banco receptor do PIX reembolsará o valor à sua instituição financeira, que, por sua vez, o devolverá à sua conta.

No entanto, devido ao fato de os golpistas frequentemente esvaziarem rapidamente a conta de destino, não há garantia absoluta de recuperação dos fundos após um golpe do PIX.

Se você não receber o dinheiro de volta, você pode:

  1. Registrar uma reclamação por telefone e por email junto à Ouvidoria das instituições financeiras.
    • Encontre aqui os telefones das Ouvidorias.
    • Na instituição de origem do PIX: obtenha o email da Ouvidoria da instituição durante a ligação e envie um relato do golpe, anexando o B.O., o número do protocolo do MED e solicite informações sobre o MED (quando a instituição de destino foi comunicada, status etc.).
    • Na instituição de destino do PIX: obtenha o email da Ouvidoria da instituição durante a ligação e envie uma explicação sobre o golpe, anexando o B.O. em anexo, o número do protocolo do MED e peça esclarecimentos sobre o MED (data de recebimento do MED) e sobre a conta de destino (se é uma conta falsa ou uma conta laranja).
    • SOS Golpe: preciso de ajuda para reclamar na Ouvidoria
  2. Registrar uma reclamação no Banco Central do Brasil (Bacen).
    • Importante: o Bacen não atua sobre o caso individual do cidadão, porém as reclamações sobre os serviços oferecidos pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central ajudam no processo de regulação e fiscalização do sistema financeiro.
    • SOS Golpe: preciso de ajuda para reclamar no Bacen
  3. Acionar o PROCON do seu Estado ou Cidade.
  4. Acionar um advogado especializado em golpes.

Como denunciar uma tentativa de golpe

Envie o print screen da tentativa no nosso WhatsApp que faremos a denúncia da tentativa nas instituições financeiras e canais de comunicação.

Este protocolo ajudou? Então avalie com 5 estrelas:

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.8 / 5. Número de avaliações: 6

Nenhuma avaliação até agora! Seja o primeiro a avaliar este artigo.